Lula fala pela primeira vez após ordem de prisão e diz que irá se entregar

Lula fez o discurso de um caminhão de som, ao lado de aliados, como a ex-presidente Dilma Rousseff

Foto: Paulo Pinto

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz um discurso neste momento para militantes concentrados em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP). É a primeira manifestação dele desde que o juiz Sérgio Moro expediu a ordem de prisão.

“Vou cumprir o mandado deles. Estou fazendo uma coisa muito consciente. Se dependesse da minha vontade, eu não iria. Eu vou porque não vão dizer amanhã que estou escondido”, afirmou o petista, alegando ainda que não perdoa o juiz federal Sergio Moro e que o Ministério Público (MP) e Polífica Federal (PF) mentiram sobre o caso do triplex do Guarujá.

Após dois dias no prédio do sindicato, o ex-presidente saiu neste sábado (7) do prédio, por volta das 10h40, para participar de uma missa em memória de Marisa Letícia, que completaria neste sábado 68 anos.

Lula fez o discurso de um caminhão de som, ao lado de aliados, como a ex-presidente Dilma Rousseff; o presidente estadual do PT, Luiz Marinho; os ex-ministros Fernando Haddad e os pré-candidatos à Presidência Guilherme Boulos (PSOL) e Manuela D’Ávila (PCdoB).

Antes, durante a missa, foi feito um histórico de dona Marisa Letícia, contando por exemplo, como ela ajudou Lula em suas campanhas políticas. Enquanto a missa ocorre, pessoas gritam “Lula livre”, “Não se entrega” e “Resistir”. (Com informações da Agência Brasil)

Deixe um comentário