Luiz Philippe Orleans e Bragança rebate informação de que seria gay e diz que foi vítima de falso dossiê

Repercussão se deu após a jornalista Mônica Bergamo publicar declarações de Alexandre Frota (PSDB), revelando bastidores da escolha do vice do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em 2018

Foto: Reprodução

Após ter seu nome repercutido por conta de um suposto diálogo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) quanto à escolha de seu vice antes da eleição de 2018, o deputado Luiz Philippe Orleans e Bragança (PSL) rebateu a informação de que seria homossexual. Segundo o príncipe, fotos comprometedoras apresentadas ao presidente seriam parte de um dossiê falso.

A repercussão sobre o caso começou quando a jornalista Mônica Bergamo publicou uma entrevista com o deputado Alexandre Frota (PSDB) em que o ex-aliado do governo relatou que o nome de Luiz Philippe já estaria definido para ser vice de Bolsonaro em 2018, quando o então candidato ao Planalto recebeu a informação e desistiu de formar a dupla.

No áudio do príncipe publicado pela Folha, o deputado rebate e diz que a jornalista “está querendo criar uma divisão que não existe”. “Eu não sou gay nem sei onde é que faz suruba gay”, afirmou o parlamentar, que acrescentou com risos: “Mas, enfim, talvez isso até me ganhe vários pontos aí com a comunidade LGBT”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.