Lúcio Flávio viola direitos e prerrogativas de seus pares, acusa Leon Deniz

Conselheiro federal da OAB acusou presidente da seccional Goiás de não respeitar liberdade de expressão de advogados após divulgação de áudio

O conselheiro federal e vice-presidente da Comissão Nacional de Legislação da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Leon Deniz voltou a criticar o presidente da Seção Goiás da entidade, Lúcio Flávio Paiva, após a divulgação de novo áudio sobre a controversa votação das contas da atual gestão. Isso porque, para ele, a conversa mostra que Lúcio Flávio não respeita a liberdade de expressão.

“Aquele que na campanha prometeu defender as prerrogativas da advocacia, passou a incorrer, de forma contumaz, em inaceitáveis violações a direitos e prerrogativas de seus pares, um verdadeiro contrassenso da permanente luta enfrentada pelo Conselho Federal da Ordem que defende o Projeto de Lei do Senado (PLS n° 141/2015) junto ao Congresso Nacional para tipificar penalmente tamanha violação”, declarou ele.

No áudio, gravado durante a votação do balanço das contas de seu primeiro ano de gestão, Lúcio Flávio sugere que o conselheiro Sérgio Murillo se torne presidente para poder opinar nas sessões. “Se o senhor quiser imprimir na sessão a sua opinião, faça o que eu fiz, concorra à presidência da OAB, ganhe a eleição e presida o Conselho”, declarou ele.

A fala já havia sido divulgada, mas agora é possível ouvir um pouco mais da confusão, que se deu por uma questão de ordem. Na sessão, dissidentes reclamavam da rapidez da tramitação do processo, que lhes foi entregue no dia da votação.

Em seu Facebook, Leon reforçou críticas que já vinha fazendo ao presidente da OAB e o acusa de “estelionato político”. “Posto que diferente do candidato que apoiamos, chegou à presidência da Casa da Democracia, a sua verdadeira face, opaca, arrogante, soberba, opressora, insociável… tal como alguns já haviam alertado, em razão da sua atuação nas salas de aula.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.