Live em que Bolsonaro mentiu sobre ligação entre vacina e aids é banida por Facebook e Instagram

Vídeo não está mais nessas plataformas. Apesar da recorrência em espalhar desinformação, é só a 2ª vez em que uma postagem do presidente é excluída

Bolsonaro usa fala a apoiadores durante live para mentir sobre relação entre vacina e aids | Foto: Reprodução

Em sua live semanal de quinta-feira, no dia 21, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que “vacinados [contra a Covid] estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida [Aids]”.

A afirmação é uma mentira. Médicos e pesquisadores afirmam que a associação entre o imunizante contra o coronavírus e a transmissão do HIV, que é o vírus da Aids, é falsa e inexistente.

Foi a primeira vez em que as redes – ambas do empresário Mark Zuckerberg – removeramm uma live semanal de Bolsonaro. Até hoje o Facebook só tinha derrubado um post dele relacionado à pandemia: um vídeo de março de 2020 em que citava o uso de cloroquina para o tratamento da doença e defendia o fim do isolamento social.

Apesar de o presidente reiteradamente espalhar desinformação em suas lives, as demais não foram excluídas pelo Facebook. Segundo apuração da Folha de S.Paulo, a exclusão desta vez ocorreu porque a fala do presidente foi considerada taxativa pela empresa.

Em março, reportagem do mesmo jornal mostrou que Bolsonaro violou a política do Facebook sobre Covid-19 ao menos 29 vezes até então, apenas em 2021. Em 22 dos casos, isso ocorreu em suas lives às quintas-feiras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.