Filho da prefeita de Pires do Rio matou a mulher a facadas, em 2019, e suicidou-se em seguida

Presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira esclarece que não apresentou projeto de lei com a intenção de dar o nome de Fábio Tomazini ao Anel Viário de Pires do Rio. O assunto que repercutiu na imprensa reflete pedido feito pela prefeita do município, Cida Tomazini, e pelo marido dela, o ex-deputado Chico Tomazini, pais de Fábio, mas o parlamentar não teve tempo hábil para analisar de forma minuciosa do assunto. A homenagem a Fábio seria justificável sob alegação de que foi ele quem idealizou o completo do parque industrial de Pires do Rio.

De acordo com Lissauer, antes de submeter à apreciação qualquer projeto de lei, uma assessoria parlamentar é incumbida de checar minucias pertinentes, bem como os aspectos constitucionais, para evitar que sejam protocoladas propostas que não estejam em consonância critérios importantes para o parlamentar, tanto em termos pessoais quanto legais. As obras para construção doAnel Viário de Pires do Rio, que devem custar R$ 59,35 milhões, serão executadas pelo Governo de Goiás em parceria com a empresa Nutriza/Fiato, por meio de terá crédito outorgado do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A empresa pertencente à família Tomazini foi dirigida por Fábio. Os pais solicitaram a homenagem, via ofício, ao presidente da Alego. No entanto, não houve apresentação do projeto à Alego.

O pedido dos Tomazini repercutiu porque em 2019 o filho da prefeita de Pires do Rio matou a ex-mulher a facadas e suicidou-se logo em seguida. Fábio e Kátia Tomazini se desentenderam e isso resultou no cometimento do feminicídio de ordem passional utilizando uma faca de churrasco, segundo investigação da Polícia Civil. Após o crime, ele cometeu suicídio usando a mesma arma. Os laudos constataram que Fábio morreu com várias facadas no abdômen, desferidas por ele próprio. A princípio, a polícia considerou que o crime pudesse ter envolvimento de terceiros ou que Kátia tivesse esfaqueado o ex-marido, ambas descartadas por prova pericial.