Lissauer reforça que PSB é base do governo, mas não descarta “diálogo” para 2018

Deputado estadual adota tom amenizador, apesar de reconhecer dificuldade na formatação da chapa governista

Divulgação

O deputado estadual Lissauer Vieira, do PSB, comentou em entrevista ao Jornal Opção as recentes polêmicas envolvendo o possível afastamento do partido da base aliada do governo estadual, agravadas pelas declarações “separatistas” da senadora Lúcia Vânia (PSB) e sua recente aproximação com o senador Ronaldo Caiado (DEM).

À reportagem, o pessebista informou que a sigla permanece na base e ainda não se cogitou qualquer debandada, mas reconhece a dificuldade na formatação da chapa governista para 2018 e ressalva que o PSB estará aberto ao diálogo, quando for oportuno.

“O PSB está aberto ao diálogo, mas vamos discutir 2018 em 2018”, asseverou o deputado.

Questionado sobre a declaração de apoio do governador Marconi Perillo (PSDB), durante encontro regional do PP, ao nome do senador Wilder Morais para as eleições de 2018, Lissauer assume tom amenizador e diz que, até o momento, tudo é “conversa e especulação”.

Para o parlamentar, o que definirá a configuração dos nomes na coligação do governo estadual é o trabalho feito por Goiás e a popularidade em pesquisas de opinião.

“Sabemos que a senadora Lúcia Vânia tem 35 anos de trabalho por Goiás e provou que tem voto. Se em 2018, a população entender, por meio de pesquisa, que o nome dela é viável, tenho certeza que ela será a candidata. Se a população entender o contrário, também tenho certeza que ela terá a humildade de recuar”, antecipou.

Deixe um comentário