“Os deputados se adaptaram bem às sessões virtuais e não teremos prejuízos com relação às votações das matérias”, argumenta o presidente da Casa

Foto: Reprodução

De acordo com o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, as sessões presenciais em plenário serão retomadas somente após avaliação do avanço da pandemia no estado

Em entrevista concedida à TV Alego após o final da sessão ordinária remota realizada na tarde da última quinta-feira, 16, o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Lissauer Vieira (PSB), anunciou que a retomada das sessões presenciais em plenário só deve acontecer após o mês de maio, quando será realizada uma avaliação sobre o avanço da doença (Covid-19) no Estado.

Segundo ele, mesmo com o retorno gradual das atividades no Legislativo goiano previsto para o próximo dia 22, os deputados devem continuar deliberando os projetos através do sistema remoto durante este mês de abril, evitando assim a aglomeração de deputados e assessores no plenário.

De acordo com o chefe do Poder Legislativo, os parlamentares se “adaptaram bem” à plataforma virtual e a intenção é continuar realizando as sessões remotamente até que a pandemia da Covid-19 esteja estabilizada.

“Mesmo com a volta gradual das atividades aqui na Casa, nós seguiremos com as sessões remotas agora em abril. Vamos esperar o início do mês de maio para avaliarmos melhor o avanço do coronavírus em Goiás e, só depois dessa avaliação, definirmos o retorno das sessões em plenário. Os deputados se adaptaram bem às sessões virtuais e não teremos prejuízos com relação às votações das matérias”, garantiu o presidente da Alego.

Lissauer reforçou ainda a importância da continuidade dos trabalhos parlamentares, mesmo que realizados através do sistema remoto. “A população goiana precisa do Poder Legislativo para a discussão e aprovação de matérias importantes, especialmente nesse momento de crise. Mesmo de nossas casas e escritórios, estamos conseguindo deliberar pautas significativas para o destravamento econômico do Estado e também para auxiliar no enfrentamento da doença, como os pedidos de calamidade pública de vários municípios que temos aprovado desde a última semana”, disse.

Durante a sessão remota desta tarde, os parlamentares aprovaram novos projetos de decretação de calamidade pública em Goiás, além de matérias dos próprios deputados e do Executivo. Uma nova sessão foi convocada pelo presidente Lissauer para a próxima quarta-feira, 22, após o feriado de Tiradentes, a partir das 15h.