Departamento jurídico da coligação marconista apresentou à Justiça argumentos que comprovavam “trucagem” na propaganda eleitoral de Iris Rezende

O juiz Sebastião Luiz Fleury, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO), concedeu, neste domingo (28/9), liminar favorável à coligação “Garantia de um Futuro Melhor para Goiás”, do governador e candidato à reeleição Marconi Perillo (PSDB), determinando que o candidato Iris Rezende (PMDB) não veicule, no horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão, fatos “inverídicos e tampouco faça induções” associando o nome do tucano ao do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

O departamento jurídico da coligação apresentou ao magistrado argumentos que comprovavam “trucagem” na propaganda irista. A liminar corrobora então a tese de que não há comprovadamente nenhum tipo de negócio entre o empresário e o governador.

“A Justiça Eleitoral (…) não pode tolerar propagandas que ultrapassem os limites permitidos pela legislação, sob pena de tornar o processo eleitoral em vinditas pessoais”, diz trecho da decisão liminar, justificando que “os fatos narrados ultrapassam a mera crítica política”.

Além de proibir a veiculação, o juiz também determinou multa diária no valor de R$ 10 mil em caso de descumprimento da decisão. No rádio e na televisão os programas dos candidatos ao governo ainda serão veiculados nesta segunda (29) e na próxima quarta-feira (1º/10).