Liderança do Podemos cobra Caiado e diz que democrata “descumpriu compromissos de campanha”

Presidente da sigla em Águas Lindas lamenta afastamento do governador e atesta que partido não participou da distribuição de cargos

Presidente do Podemos em Águas Lindas, Jefferson Santos (à esq) e governador do Estado, Ronaldo Caiado (Dem) / Foto: Colagem/Jornal Opção

O presidente do Podemos de Águas Lindas, Jefferson Santos, divulgou uma nota em que repudia a postura do governador Ronaldo Caiado (DEM). Segundo o líder político do município, em reunião com o diretório estadual do partido em janeiro, Caiado ainda não tinha acertado nenhum cargo com o partido, “descumprindo totalmente seu compromisso de campanha”, argumenta.

Os diretórios esperavam que até o final do mês de março o governador se reunisse com o deputado federal e presidente estadual da sigla, José Nelto, para “ter uma conversa a respeito desses cargos” onde, segundo o documento, “seria definido a divisão com os municípios que o apoiaram”. “Era um compromisso do governador dito em reunião que iria respeitar os partidos e os companheiros, e que os cargos nos municípios seriam distribuídos de forma justa e com honradez aos candidatos de sua coligação”, reforça o presidente.

“Assim, manifesto publicamente meu repúdio ao não cumprimento desse compromisso. Pois fomos aliados, colaboradores e companheiros de sua campanha vitoriosa, merecíamos respeito e consideração por nosso trabalho e empenho”, desabafa. Segundo o presidente, até o momento, não há nenhuma resposta por parte do governo. “Fica claro que o certo é errado e o errado é certo na política, que a palavra dada o vento leva e o tempo apaga. Sinceramente, acreditei que o governador Ronaldo Caiado iria honrar seus compromissos com os partidos e que iria honrar com sua palavra”, finalizou.

Procurado pelo Jornal Opção, o deputado federal José Nelto confirmou que, até o momento, o governador não chamou o Podemos para uma conversa, muito menos para participar da distribuição de cargos. “Estamos aguardando o governador chamar. Se eu fosse ele, chamaria. O partido é ideológico e tem grande importância. Eleição é como uma guerra, onde quem ganha não ganha sozinho. A insatisfação é grande entre as lideranças do partido. Não se pode governar sem apoio dos aliados”, declarou Nelto.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Saulo Gusmao

Ele tbm continua sem cumprir a exoneração de TODOS os comissionados do Tce. Foi promessa de campanha. Aguardamos o cumprimento urgente.

Saulo Gusmao

E promessa é divida. Nenhum comissionado no Tce, essa tem q ser cumprida, afinal so oneram a folha do nosso Estado

Dirce Alencastro Dantas

Caiado, fica de olho. O Tce vai acabar com o seu governo, se vc não tomar providencias firmes la