Líder do prefeito, Oseias Varão vai se reunir com secretários para levar demandas de vereadores

Em votação do empréstimo de R$ 780 milhões junto à Caixa Econômica, alguns parlamentares reclamaram que titulares não atendiam suas solicitações

Foto: Livia Barbosa/Jornal Opção

O líder do prefeito na Câmara de Goiânia, Oséias Varão, diz que os vereadores entenderam que a alteração no projeto de lei que autoriza o Paço a realizar empréstimo de R$ 780 milhões junto à Caixa Econômica Federal, aprovado em primeira votação, em sessão realizada nesta segunda-feira, 21, na Casa, é suma importância para a cidade. Ele deve se reunir com secretários para viabilizar as demandas dos colegas.

A primeira tentativa de votação do projeto foi desarticulada durante sessão extraordinária realizada no último sábado, 19. Alguns vereadores travaram a discussão chamando a atenção para o que chamaram de “falta de atenção” por parte do secretariado. Eles reclamaram que alguns secretários não atendiam as solicitações dos vereadores. Clécio Alves (MDB) chegou a pedir suspensão da sessão. No entanto, houve acordo e a votação da alteração que permite o empréstimo foi votada por unanimidade nesta segunda.

Para Oséias, o atraso gerado pela não votação do sábado é parte do processo legislativo e que o problema relatado pelos vereadores vai ser superado. “Os vereadores não querem trabalhar contra a prefeitura ou contra a cidade. Eles querem é ter um tratamento como é devido por parte de alguns secretários. Isso eu acho justo e vamos trabalhar para corrigir a situação com a reunião que farei junto à prefeitura”, diz o vereador.

“Temos uma série de obras na nossa cidade e outras que vamos começar. Só para a população ter uma ideia: o prefeito Iris vai trocar 600 km de asfalto na nossa cidade, asfalto existente de qualidade ruim. Além dos mais de 30 bairros ainda não asfaltados”, comemorou Oséias após conclusão da votação.

Segunda votação

Após aprovado em primeira votação, o texto seguiu para a Comissão de Finanças, onde foi aprovado pelos vereadores. Na próxima terça-feira, 22, será submetido a votação em definitivo.

As alterações solicitadas incluem o aval da União para a assinatura de empréstimos de R$ 780 milhões para investimentos diretamente da Caixa Econômica e autoriza que o banco faça a captação de outros R$ 35 milhões junto ao Bando Interamericano de Desenvolvimento (BID) para modernização da máquina administrativa.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.