Líder do prefeito na Câmara desmente aliado e nega que Paço ofereça “barganha”

Tiãozinho Porto lembrou que data base é um direito trabalhista e não há interesse pela gestão em trocá-lo por aprovação da reforma da Previdência municipal

Montagem

Ângela Moureira

O vereador Tiãozinho Porto (PROS), líder do prefeito na Câmara Municipal de Goiânia, comentou nesta terça-feira (10) as declarações do vereador Kleybe Morais (PSDC) feitas durante audiência pública que discutia o novo texto da reforma da Previdência municipal enviado pela gestão do prefeito Iris Rezende (MDB).

“Kleybe Morais fez um comentário e teve esse entendimento de ‘barganha’, mas a data base é direito do servidor público, e em nenhum momento o prefeito Iris Rezende propôs isso, por entender que é um direito dos servidores”, disse o líder do prefeito.

O vereador Kleybe Morais chegou a ser vaiado após oferecer à categoria uma possibilidade de “barganha”. Sem meias palavras, ele propôs que os servidores aceitassem a proposta de reforma do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Goiânia (IPSM) e, em troca, poderiam pedir o pagamento da data base.

“É hora negociar”, defendeu o vereador, que garantiu não falar em nome do prefeito e da gestão do município. “Prefeito nem sabe isso que estou falando”, afirmou, seguido por vaias dos servidores.

Segundo o vereador Tiãozinho, as pautas discutidas na audiência foram encaminhadas ao Paço. ” Ficou acordado que o chefe de gabinete do prefeito, o senhor Paulo Ortegal iria receber os representantes do Sindicato dos Servidores Públicos do Município para ver se o Paço acata as emendas solicitadas por eles e assim encaminhar o projeto à casa”

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.