Liberada consulta a bolsas do ProUni pelo Ministério da Educação

Vagas disponíveis para a primeira edição de 2016 do programa já podem ser verificadas pela internet

Falta educação democrática na população brasileira. Se isso for modificado, o país passará a ter uma população com informações básicas para o bom entendimento e o uso de seus processos | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

MEC libera consulta das bolsas disponíveis pelo ProUni na primeira edição do programa em 2016 | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

As primeiras bolsas de estudos disponíveis na primeira edição do Programa Universidade para Todos (ProUni) de 2016 já podem ser consultadas pela internet. O Ministério da Educação (MEC) liberou nesta segunda-feira (18/1) a verificação das vagas para os estudantes.

As inscrições no ProUni começam na terça-feira (19) e vão até as 23h59 de sexta-feira (22). É preciso ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 e ter conseguido um mínimo de 450 pontos na média das notas. O aluno também não pode ter zerado a prova de redação.

As vagas só valem para estudantes que não têm diploma no ensino superior.

Alunos brasileiros pertencentes a famílias de baixa renda têm direito a disputar as bolsas de estudos oferecidas pelo ProUni com benefícios integrais e parciais, de 50% do valor da mensalidade. Quem fez ensino médio em escolas públicas ou como bolsista em colégios particulares pode concorrer às vagas do programa.

O ProUni também aceita a participação de pessoas com deficiência e professores da rede pública que exercem a profissão.

Bolsas

A bolsa integral pode ser disputada por candidatos com renda familiar bruta por pessoa de até 1,5 salário mínimo mensal. Já as parciais podem ser destinadas a estudantes com renda familiar de até três salários mínimos.

Professores da rede pública concorrem a bolsas exclusivas nos cursos de licenciatura. O resultado da primeira chamada do programa está previsto para ser divulgado em 25 de janeiro. A segunda chamada do ProUni acontece no dia 12 de fevereiro. (Com informações da Agência Brasil)

Deixe um comentário