Liberação da Anvisa para farmácias deve ampliar testagem para Covid-19

De acordo com a presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado de Goiás, Lorena Baía, medida irá ampliar testagem, mas ainda é necessário deliberar sobre como será o sistema de notificação às secretarias

Testes rápidos para Covid-19 em farmácias ficam prontos em até 30 minutos | Foto: Hilab

Com a liberação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a aplicação de testes de diagnóstico para Covid-19 em farmácias, o Conselho Regional de Farmácias do Estado de Goiás (CRF-GO) acredita que a testagem será ampliada para a população. No entanto, de acordo com a presidente Lorena Baía, não serão todas as farmácias e drogarias que poderão realizar o procedimento. “Quem deseja comercializar deve consultar no site da Anvisa para saber se esse tipo de teste tá liberado ou não”, disse.

“Eu acredito que se hoje mesmo ou no máximo amanhã, a Anvisa vai publicar na íntegra essa resolução da diretoria colegiada que permite a realização dos testes com duas notas técnicas orientativas de como esse serviço vai funcionar nas farmácias. Não são todas que poderão fazer. Existem alguns critérios de exigência sanitária e isso deve ser escrito nesta nota técnica”, afirmou. Como a medida ainda não foi publicada, não se sabe ao certo quais serão as exigências para que as farmácias se habilitem para a testagem.

“Temos que aguardar a publicação da Anvisa, mas acredito que os testes devam ser feitos em ambientes privativos, equipamentos de proteção individual do profissional que vai fazer a coleta, então a paramentação de quem vai colher a amostra é diferente da paramentação de quem vai fazer o atendimento no balcão. Existem uma série de cuidados que têm que ser observados dentro dos estabelecimentos”, informou.

Além das exigências sanitárias, Lorena diz que outra questão ainda deverá ser deliberada antes dos testes estarem disponíveis em farmácias e drogarias. “Essa medida amplia a testagem, mas a gente precisa ainda aguardar que as secretarias de saúde estabeleçam um fluxo entre as secretarias com farmácias. Esse exame, a depender do resultado, a gente sabe que a Covid-19 é uma doença de notificação compulsória. Os casos que derem positivo, o paciente deve ser encaminhado para um serviço de saúde para que complemente seus exames de laboratório, às vezes de imagem. Tem que existir esse fluxo deliberado entre as secretarias e as farmácias.”

Eficácia

Os testes mais assertivos para diagnóstico do novo coronavírus são os RT-PCR, realizados em laboratórios. Eles levam dias para fornecer o resultado. Os testes autorizados pela Anvisa para realização nas farmácias são os testes rápidos, com resultados de 10 até 30 minutos. Dependendo da maneira de testagem, a margem de erro é de até 80%.

“A eficácia depende de quando a amostra de sangue é coletada. Esses testes tem uma acurácia bem menor quando comparados com testes laboratoriais. O resultado pode tanto dar o falso negativo quanto o falto positivo. Ele é indicado a partir do sétimo dia de desenvolvimento dos sintomas da Covid-19. Depende muito da alimentação do teste e da indicação do fabricante. Geralmente se pede para que sejam realizados em pacientes de sete a dez dias com alguns tipos de sintomas da Covid-19”, explicou a presidente.

Segundo ela, ao adquirir o teste, o consumidor não poderá levar para a realização em casa. “A execução do exame e a interpretação do resultado só podem ser feitas por um profissional de saúde”, ressaltou. “A Anvisa autorizou para que o teste seja vendido e realizado dentro da própria farmácia. A pessoa não leva para casa, até mesmo porque o resultado precisa ser interpretado por um profissional de saúde, no caso o farmacêutico. O paciente colhe a amostra e em torno de dez a 30 minutos ele já vai ter o resultado da amostra. O resultado deverá ser levado também até um profissional de saúde.”

Segundo Lorena, o preço médio deste teste no mercado é em torno de R$150. “Com a Anvisa liberando e regulamentando, acredito que vai haver uma maior oferta, vai aumentar a concorrência e esse preço deve ser reduzido”, opinou. Ainda não há previsão de quando os testes estarão disponíveis nas farmácias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.