Levy Fidelix causa revolta nas redes sociais após comentário ofensivo à comunidade LGBT

Pelo Twitter e Facebook, muitos internautas alegaram conotação, não só homofóbica, mas criminosa às declarações do candidato

Os ataques entre os presidenciáveis Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSD) e Marina Silva (PSB), durante debate da TV Record na noite deste domingo (28/9), ficaram em segundo plano nas redes sociais após declaração polêmica do candidato Levy Fidélix (PRTB).

O presidenciável provocou revolta entre usuários após ser questionado pela socialista Luciana Genro sobre suas propostas para a população LGBT. “Dois iguais não fazem filho. Me desculpe, mas aparelho excretor não reproduz. Tem candidato que não assume isso com medo de perder voto. Prefiro não ter esses votos, mas ser pai, avô que instrua seu neto. Não vou estimular a união homoafetiva. Se está na lei, que fique como está”, respondeu o candidato.

Durante réplica, Luciana Genro disse que defendia “todas as famílias”, independentemente da composição destas. “Não importa se são dois homens e duas mulheres. O que importa é que as pessoas se amem”, frisou.

Depois, por mais trinta segundos, o candidato pode novamente se posicionar sobre o assunto. O teor das declarações não foi diferente.

“O Brasil tem 200 milhões de habitantes. Você já pensou se a moda pega? Daqui a pouquinho vai reduzir pra 100 milhões. Vai pra (Avenida) Paulista e anda lá um pouquinho. É feio o negócio. Essas pessoas que têm esses problemas que sejam atendidos por ajuda psicológica. E bem longe da gente, porque aqui não dá”, finalizou, arrancando gargalhadas das pessoas que acompanhavam o debate na plateia.

Pouco tempo depois do comentário de Levy, o nome do candidato estava entre os assuntos mais comentados do Twitter, em nível mundial, e a hashtag “#LevyVocêÉNojento” figurava em primeiro lugar nos principais assuntos do microblog entre os brasileiros.

Pelo Twitter e Facebook, muitos internautas alegaram conotação, não só homofóbica, mas criminosa às declarações de Levy Fidélix.

3 respostas para “Levy Fidelix causa revolta nas redes sociais após comentário ofensivo à comunidade LGBT”

  1. Felipe disse:

    Realmente não podemos ter ódio, temos que respeitar a opção sexual de cada um. O que não pode também é tentar empurrar isso como algo normal ou como família, porque seria um absurdo e um desrespeito dos gays para como os heteros.

  2. Monica disse:

    Ninguém desperta em alguém algo que já não exista, não vi nas palavras do candidato nenhum incentivo ao ódio. Somos uma nação hétero e católica de nascença, então não será da noite pro dia que isso vai mudar, como as mulheres conquistaram espaço ao longo dos anos, como os negros avançaram tanto, assim tbm será com os homossexuais em geral, não é com beijaço que vão conseguir espaço. Estão tentando enfiar a força uma nova forma de amor, mas estão fazendo de maneira errônea. A vida não é 8 ou 80, vamos com calma, pq se continuarem a forçar uma nova visão, terão a resposta a altura, serão repreendidos da mesma maneira, então vamos com calma. Outra coisa que eu vejo é que são poucos que fazem baderna, realmente uma minoria, pois tenho inúmeros amigos gays que jamais se prestariam a esse papel do beijaço!!!

    • soliveira disse:

      Infelizmente as pessoas homossexuais querem atochar com força só as suas verdades, e as opiniões dos outros que se dane, é assim?, quem é contra é homofóbico. uma coisa é você chamar um negro de macaco, um homossexual de viado,bater etc. destratar a pessoa pelo que ela é. e etc… isso é errado. outra coisa é achar normal, chamar um negro de macaco, vê homem com homem e mulher com mulher se beijando na rua, se casando etc, incentivando as crianças , nova geração , e nós não podemos dizer nada que é homofobia. E o meu direito de expressão fica aonde!, só no papel. Lamentável esse novo mundo que vivemos, destratar é uma coisa e incentivar é outra totalmente diferente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.