Levantamento da Fieg mostra queda de 19% nas exportações e importações em Goiás

Saldo da balança comercial goiana apresenta queda tanto na comparação com abril/21 quanto com maio do ano passado. O resultado colocou Goiás na 9ª colocação no ranking de estados exportadores, uma posição atrás da alcançada em abril.

O Centro Internacional de Negócios (CIN) da Fieg divulgou nesta segunda-feira, 07, análise dos números da balança comercial goiana em maio. No último mês, o saldo entre exportações e importações recuou 19%, na comparação com abril/21. Em relação a igual período do ano passado, a retração foi de 10%.

As exportações goianas caíram 13%, somando US$ 934,6 milhões em produtos vendidos contra US$ 1,06 bilhão apurados em abril/21. Novamente, a soja liderou o ranking dos produtos exportados, respondendo por quase 50% de todo o valor negociado. Carnes desossadas (10,2%) e minérios (5,4%) aparecem na sequência. O resultado colocou Goiás na 9ª colocação no ranking de estados exportadores, uma posição atrás da alcançada em abril.

Já as importações apresentaram incremento de 2% em maio, com valor negociado de US$ 335,1 milhões. O aumento também foi verificado na comparação com igual período do ano passado (20%), igualando às médias de anos anteriores à pandemia. Entre os itens mais negociados, estão produtos imunológicos e produtos químicos.

“O resultado mostra que, no âmbito do comércio exterior, o pior da pandemia já passou quando o assunto é a importação de insumos. Isso explica também a queda do saldo da balança comercial, visto que houve recuperação das importações”, explica a coordenadora do CIN/Fieg, Johanna Guevara.

Mais uma vez, a China foi a principal parceira comercial de Goiás, sendo o destino de mais de 50% de todo o volume exportado e origem de 18,6% dos produtos importados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.