Leonardo Quintão diz que governo quer ampliar o acolhimento de refugiados no Brasil

Presidente da Frente Parlamentar Mista de Apoio a Refugiados e Ajuda Humanitária, Quintão esteve em Goiânia para participar do 1º Fórum Social Interconfessional

Deputado federal e presidente da Frente Parlamentar Mista de Apoio a Refugiados e Ajuda Humanitária, Leonardo Quintão (PMDB-MG) | Foto: Divulgação / Facebook Global Peace Foundation Brasil

Deputado federal e presidente da Frente Parlamentar Mista de Apoio a Refugiados e Ajuda Humanitária, Leonardo Quintão (PMDB-MG) | Foto: Divulgação / Facebook Global Peace Foundation Brasil

Em meio à crise mundial de refugiados, o Brasil tem condições de ajudar no acolhimento de pessoas obrigadas a deixar seus países, por situações de perseguições e/ou guerras civis, mas para tanto, é necessária uma maior qualificação.

“A intenção do governo é de ampliar e não reduzir [o acolhimento de refugiados]. Para tanto, tem sido feito um trabalho junto à Comissão de Orçamento para negociação de mais verba para o Ministério da Justiça, que é quem cuida da questão, para um fortalecimento até mesmo da parte de qualificação de pessoal e organizacional”, disse em entrevista ao Jornal Oção o presidente da Frente Parlamentar Mista de Apoio a Refugiados e Ajuda Humanitária, o deputado do federal Leonardo Quintão (PMDB-MG).

Para ele, a questão ainda é nova no Brasil, e o país ainda está aprendendo a lidar melhor com a situação. “Até mesmo pela distância geográfica do nosso País em relação aos países em que as crises migratórias são mais graves, os refugiados se concentram mais na Europa, Oriente Médio e África. As pessoas que vem para o Brasil são fruto de trabalhos religiosos de acolhimento e também por intermédio de familiares. O papel do Brasil é de acolher, mas precisamos pensar também em como aumentar essa recepção e fazê-la de maneira mais eficiente, ajudando na inclusão desses refugiados, que vem principalmente do Afeganistão, Paquistão, Síria, norte da África”, explicou.

O parlamentar defende ser fundamental que essas pessoas sejam inseridas em programas sociais do governo federal, como o Minha Casa Minha Vida, e que também tenham acesso à saúde e educação, além da readequação profissional com o aprendizado do idioma.

Ele esteve em Goiânia no último sábado (26/6) para participar como palestrante do I Fórum Interconfessional organizado pela Global Peace Foundation Brasil. Leonardo Quintão é ainda é membro de um grupo parlamentar internacional que luta pela liberdade religiosa e de expressão que tem mais de 100 membros de pelo menos 50 países. Ele aproveitou a visita a Goiânia para discutir a questão dos refugiados com o representante da Comissão Especial de Direito Internacional da Ordem dos Advogados do Brasil Seção Goiás, Michel Afif Magul.

O  evento foi de realização das igrejas Católica Ortodoxa São Nicolau e Igreja Batista Renascer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.