Leo José e Anselmo Pereira são os mais cotados para a liderança do Paço na Câmara de Goiânia, dizem vereadores

Sabrina Garcêz (PSD) e Leandro Sena (Republicanos) também foram cotados para o cargo deixado por Sandes Jr. (PP), mas ambos pretendem se candidatar em 2022, o que fere o 1º critério de escolha estabelecido pelo prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos)

Após o vereador e líder do Paço Municipal na Câmara Municipal de Goiânia, Sandes Jr. (PP), entregar, na última terça-feira, 28, um comunicado ao prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos) sobre a entrega de seu cargo de liderança, nomes de quem ocupará o espaço já começaram a ser especulados entre os parlamentares da Casa Legislativa. Apesar de uma grande base de 32 vereadores e um grande leque de escolha, Leo José (PTB), Anselmo Pereira (MDB), Leandro Sena (Republicanos) e Sabrina Garcêz (PSD) são os mais cotados, nos bastidores, entre os parlamentares para ocupar o cargo.

Ao Jornal Opção, o petebista chegou a afirmar que aceitaria assumir o cargo de prontidão caso fosse convidado pelo chefe do Executivo municipal. “Se me for ofertado, eu vou aceitar. Alguns vereadores já até falaram comigo, conversei com o presidente [Romário Policarpo] sobre isso, ele falou que meu nome agrada muito ele, mas ainda não me foi ofertado nada oficialmente não”, afirmou. O vereador, além de ter sido mencionado por todos os parlamentares consultados pelo jornal, também se encaixa no critério principal estabelecido pelo prefeito: o de não ser candidato em 2022.

Isso, porque em entrevista ao Jornal Opção, nesta terça-feira, 4, o prefeito de Goiânia avaliou a liderança de Sandes e explicou o que espera para o próximo líder. O primeiro dos critérios de escolha mencionados foi o de um parlamentar que não tivesse a intenção de se candidatar nas próximas eleições, marcadas para 2 de outubro deste ano. Ele ainda ressaltou que Sandes continua sendo o líder até o retorno das sessões, previsto para o início de fevereiro, segundo o regimento interno da Casa, já que o que foi entregue ao prefeito, até o momento, foi o comunicado de entrega do cargo.

Para que Sandes deixe o cargo oficialmente, é necessária apresentação formal de um documento, que será realizada com a volta das sessões ordinárias. Outros nomes que surgiram de forma quase natural na boca dos entrevistados foi o de Anselmo Pereira (MDB), Sabrina Garcêz e Leandro Sena. Para alguns, inclusive, mesmo com Sandes no cargo, o verdadeiro líder era o emedebista, responsável por grande parte das interlocuções que foram realizadas entre os poderes. Apesar de Pereira não confirmar ao Opção se tem a intenção de se lançar candidato em 2022, o decano foi confirmado por muitos de seus pares como uma escolha possível de Cruz.

Já quanto a Sabrina Garcêz e Leandro Sena, ambos, além de serem da base de Rogério, são ativos e visivelmente próximos ao Paço Municipal. Enquanto a pessedista foi relatora das duas matérias mais importantes enviadas pela Prefeitura à Câmara em 2021 – o Código Tributário e o Plano Diretor – o republicano é colega de partido do chefe do Executivo Municipal.

No entanto, o critério estabelecido pelo prefeito pode se tornar uma barreira para que qualquer um dos dois assumam a posição de líder na Casa Legislativa. Leandro Sena, inclusive, deixou claro ao Jornal Opção que, apesar de se manter disponível à orientação que o partido der, sua prioridade principal é a candidatura à vaga na Câmara dos Deputados. “Estou para somar com o partido, mas já estou ajudando em outro partido, meu projeto hoje é outro. Do mesmo modo, Garcêz também atualmente trabalha em seu projeto para a candidatura de deputada federal. “Quero levar o que eu já faço em Goiânia à esfera federal”, explicou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.