“Lei Antibaixaria” é sancionada em Goiânia

Projeto de autoria da vereadora Cida Garcêz proíbe uso de verbas públicas para contratação de shows que desvalorizem mulheres, homossexuais e afrodescendentes

Vereadora Cida Garcêz | Foto: Alberto Maia/Câmara dos Vereadores

Vereadora Cida Garcêz quer impedir que preconceito e discriminação sejam escondidas em manifestações artísticas | Foto: Alberto Maia/ Câmara dos Vereadores

O prefeito Paulo Garcia (PT) sancionou, no início de maio, uma lei de autoria da vereadora Cida Garcêz (PMN) que proíbe o uso de dinheiro público para contratação de “artistas que em suas músicas, danças ou coreografias desvalorizem, incentivem a violência ou exponham as mulheres, homossexuais e os afrodescendentes a situação de constrangimento”.

A lei, batizada de “Antibaixaria”, já está em vigor. Segundo a vereadora, o objetivo é impedir que preconceitos e discriminações se “escondam atrás das manifestações artísticas”. Segundo o projeto, além de apresentações ao vivo, a norma se estende ainda às apresentações em rádio, televisão, vídeo e internet.

A lei, de nº 8.814/206, estabelece ainda que todos os gestores públicos que descumprirem a determinação serão multados em R$ 1 mil. As verbas arrecada com estas multas serão destinadas a entidades que promovem a igualdade racial em Goiânia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.