Lava Jato denuncia ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine

Ele é acusado de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e tentativa de obstrução. Processo inclui Marcelo Odebrecht e outras quatro pessoas

A força-tarefa da Lava Jato denunciou, nesta terça-feira (22/8), o ex-presidente da Petrobras e do Banco do Brasil Aldemir Bendine. Ele é acusado dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa e por tentativa de obstrução. A denúncia é baseada das investigações da 42ª fase da operação, denominada Cobra.

Preso desde julho durante esta operação, Aldemir teria pedido à Odebrecht que lhe pagasse, em propina, R$ 17 milhões para fazer o refinanciamento de dívida do braço Agorindustrial da empreiteira. O dinheiro não foi obtido porque, na avaliação da própria empresa, ele não conseguiria fazê-lo.

Em 2015, ele voltou a pedir propina, desta vez porque estava prestes a assumir a Petrobras. Na ocasião, recebeu R$ 3 milhões. Depois de descobrirem que estavam sendo investigados na Lava Jato, Aldemir e outros operadores financeiros dissimularam o pagamento, feito em três parcelas.

Oficialmente, o argumento para as movimentações era de que o o dinheiro era pagamento por consultorias. Além do ex-presidente, também foram denunciados Marcelo Odebrecht e Fernando Reis, ambos da Odebrecht, o doleiro Álvaro Novis, e os operadores Antônio Carlos Vieira da Silva e André Gustavo Vieira da Silva (irmão de Aldemir).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.