Latam anuncia adoção de novo modelo e prevê redução de 20% no preço das passagens

Passageiro poderá comprar bilhete e adicionar serviços extras, que vão desde bagagem despachada e lanche até a possibilidade de devolução ou alteração de datas

| Foto: Divulgação

Expectativa da companhia é que o número de passageiros dobre até 2020 | Foto: Divulgação

A empresa aérea Latam anunciou que vai disponibilizar o modelo “low cost” em alguns países da América Latina. Com o novo modelo, clientes da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador e Peru poderão optar por um serviço muito comum na Europa e Estados Unidos, em que se compra a passagem por um preço até 20% menor e escolhe individualmente os adicionais que se adequam à sua necessidade.

Assim, passageiros sem bagagem podem, por exemplo, optar por viajar apenas com mala de mão, que é gratuita. O lanche servido no voo, o assento marcado e a possibilidade de devolução ou de alteração de bilhetes também passam a ser cobrado à parte.

Outra aposta da empresa é em ferramentas que alterem o processo de compra, check-in, embarque e pós-vendas e permitam a utilização de celulares e outros dispositivos móveis.

Com a implantação do novo modelo, a expectativa da Latam é que o número de passageiros dobre até 2020. Segundo o presidente-executivo da empresa, Enrique Cueto, com tarifas menores, é possível que cada vez mais pessoas utilizem o transporte aéreo, já que comprarão um serviço adequado à sua viagem.

No Brasil, a implantação do novo modelo só poderá ser feita efetivamente após a aprovação de mudanças nas Leis Gerais da Aviação feitas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), já que, hoje, as empresas aéreas têm restrições quando à cobrança de adicionais. Uma bagagem por passageiro, por exemplo, é garantida pela legislação vigente.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.