Krebs promete devassa em incentivos fiscais

Lotado agora na área tributária do MP-GO, promotor deve examinar conclusões do relatório da CPI dos Incentivos fiscais

Fernando Krebs, Promotor de Justica

Desde a última quinta-feira, 13, lotado na área Ttributária do Ministério Público de Goiás (MP-GO), o promotor Fernando Krebs antecipa ao Jornal Opção um dos seus primeiros focos de atuação. “Nesta nova Promotoria, a nossa prioridade é essa: fazer o enfrentamento desta questão dos incentivos fiscais”, disse. Ele informa que deve receber em breve o relatório da CPI dos Incentivos realizada na Alego. “Todo o resultado do trabalho da CPI irá para a nossa promotoria e pretendemos dar prioridade e celeridade no trabalho feito pela Assembleia Legislativa”, ainda afirmou.

Fernando Krebs promete um verdadeiro raio-X no assunto. “Vamos fazer uma devassa nos incentivos fiscais”, afirma. Será objeto de investigação tudo o que envolve os incentivos, da legalidade a eventuais prejuízos ao erário. “Pretendemos dar também total publicidade. O contribuinte tem direito de saber o quanto ele está sendo prejudicado e quem está sendo beneficiado, o quanto estes incentivos são nocivos a nossa economia, nos condenando ao subdesenvolvimento e pobreza”, assegura o promotor sobre os incentivos concedidos em governo anterior. “Nos governos do Marconi (Perillo) para trás”.

O promotor diz avaliar como “escandalosa” e “insanidade” a renúncia fiscal do Estado projetada pela Lei de Diretrizes Orçamentárias para 2021. “O Estado está quebrado e a gente ainda vai entregar R$ 9 bilhões para empresário? Isso torna qualquer estado insustentável”, questiona. “O ano passado foi R$ 7,8 bi…é muito. Tem ocorrido uma redução nos últimos dois anos, pelo atual governo, que tem enfrentado uma guerra contra os empresários”, disse.

Krebs assinala que é um problema do Brasil, e também mundial. “Quem paga tributo no Brasil e no mundo é a classe média, o trabalhado. Não é a parte de cima da pirâmide social. Isso tem que mudar, tem que ser invertido”, defende.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.