Troca de favores e recursos entre Marconi e Kakay é novamente denunciada na Lava Jato

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, foi citado na delação de um ex-executivo da empresa Hyper Pharma por desvio de dinheiro

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay | Foto: Reprodução

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, um dos principais defensores de réus da Lava Jato, no tribunais de Brasília, está na mira da operação. Segundo nota publicada pela Revista Crusoé, Kakay, foi citado na delação de Carlos Roberto Scorsi, ex-executivo da empresa Hypermarcas, – atual Hyper Pharma-, em uma susposta operação ilícita para repassar dinheiro da companhia para o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, de quem é defensor.

O acordo de delação de Carlos Roberto Scorsi foi fechado com a Procuradoria-Geral da República, em conjunto com outros tres ex-executivos do grupo e homologado o mes passado pelo ministro Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin.

Essa não é a primeira vez que Kakay é supostamente acusado de envolvimento de desvios de dinheiro entre ele e o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo. Em junho de 2012, o jornal Folha de São Paulo, publicou uma matéria em que a empresa Data Traffic S/A, a qual Kakay tinha 7,5% de participação e o irmão dele Marcos de Almeida Castro, que também detinha 7,5% das cotas da empresa, teve uma liberação de R$ 3,3 milhões do governo goiano. Detalhe, o dinheiro foi liberado no dia 11 de junho de 2012, véspera do depoimento do tucano na CPI do Cachoeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.