Kajuru vai propor comissão especial para investigar gestão PT-PMDB em Goiânia

Vereador aponta necessidade de apurar contratos, licitações e gastos das gestões de Paulo Garcia à frente da prefeitura

Kajuru afirmou já ter cinco assinaturas para a proposta de criação da CEI | Fotos: Fernando Leite (Kajuru) e Angela Macário (Paulo)

O vereador Jorge Kajuru (PRP) anunciou, nesta quinta-feira (26/1), que irá propor uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar a gestão de Paulo Garcia (PT). Segundo ele, há pelo menos oito motivos que justificam que se apurem gastos, licitações e contratos da gestão do petista.

Para o pedido de criação da CEI, ele apontou como motivos a suposta entrega da prefeitura com déficit de R$ 30 milhões e com gastos 30% superiores à arrecadação; a necessidade de auditoria em contas, gastos, contratos e licitações, especialmente da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg); áreas públicas vendidas e cedidas; desvios na merenda escolar; e relações “espúrias” com o setor imobiliário.

Este último, inclusive, é um dos pontos mais criticados da administração de Paulo e Iris Rezende (PMDB), chegando a ser alvo de outra CEI, a das Pastas Vazias, que investigou a concessão irregular de alvarás para que construtoras pudessem erguer prédios em áreas proibidas pelo atual Plano Diretor.

Outro caso emblemático é o do Nexus, empreendimento no cruzamento das avenidas 85 e D, que está sendo erguido mesmo com suspeita de fraude no Estudo de Impacto de Vizinhança (EIV). A autorização, inclusive, partiu do ex-secretário da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), Rodrigo Melo (Pros), atualmente secretário de Administração.

Peemedebistas 

Kajuru garantiu já ter cinco assinaturas pré-confirmadas. Além dele, também seriam favoráveis à comissão a vereadora Dra. Cristina (PSDB) e os vereadores Elias Vaz (PSB), Cabo Senna (PRP) e Paulo Daher (DEM). De acordo com o parlamentar, no entanto, pelo menos dois nomes do PMDB não estariam querendo assinar a proposta.

Isso porque, embora o PMDB tenha rompido com o PT em março de 2016, pouco antes das eleições municipais, foi parte importante do governo de Paulo Garcia, ocupando secretarias e órgãos centrais, como a de Meio Ambiente (Amma), de Saúde (SMS), de Governo, de Habitação, entre outras. Além de, claro, ter indicado o vice-prefeito, Agenor Mariano (PMDB).

Atualmente, o PMDB tem três parlamentares na Câmara de Vereadores: Clécio Alves, Wellington Peixoto e Andrey Azeredo. Clécio foi presidente e líder do Governo na Casa durante o segundo mandato de Paulo. Andrey, por sua vez, foi Controlador-Geral do Município, Auditor-Geral do Município, e secretário de Compras e Licitações, Comunicação, Casa Civil e Trânsito, Transporte e Mobilidade (SMT).

Wellington não assumiu nenhum cargo, mas, conforme ele mesmo alegou ao Jornal Opção, tinha espaço na prefeitura, inclusive com seu pai, Sebastião Peixoto, como presidente da Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul) até o fim do mandato de Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.