O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) afirmou que está avaliando se tenta emplacar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) ou se move uma ação contra uma suposta ‘mala branca’ que os jogadores do ABC teriam recebido para vencer o Vila Nova no último sábado, 25.

Ao Jornal Opção, Kajuru afirmou que não tem nada contra a diretoria do time potiguar, mas que não aprova a atitude dos atletas da equipe alvinegra que, segundo ele, teriam aceitado ganhar dinheiro para dificultar o jogo contra o Tigrão, que disputava uma vaga para a Série A do Brasileirão em 2024.

“Inclusive, o presidente do ABC se tornou meu amigo, o problema é com os jogadores. Então, estou avaliando se entro com uma ação ou se abro uma CPI, que estenderia não só ao ABC, mas a outros times que aceitam a mesma sujeira chamada mala branca”, revelou.

Na segunda-feira, 27, o senador havia declarado sua intenção de apresentar uma proposta para a instauração da CPI. Kajuru alegou ter provas de que os atletas da equipe alvinegra receberam dinheiro de um dirigente do Atlético-GO para dificultar a partida diante do Vila.

O ABC, já rebaixado, conquistou uma vitória por 3 a 2 sobre o Vila Nova em casa, no Frasqueirão, frustrando as chances do Vila Nova de ascender à Série A no próximo ano. Em um comunicado, o clube potiguar manifestou repúdio em relação às declarações do parlamentar. [Confira a nota na íntegra ao final do texto]

O senador ainda disse que “eles [jogadores do ABC] mostraram que por dinheiro eles fazem de tudo para ganhar. Para mim, eles nunca foram heróis do ABC. Eles desrespeitaram a camisa do ABC, então eles merecem uma CPI, sim”.

Nota do ABC na íntegra:

“O ABC FUTEBOL CLUBE, por sua Diretoria, especialmente em nome dos seus sócios e torcedores, REPUDIA, com veemência, as acusações verbalizadas pelo jornalista e senador Jorge Kajuru, em vídeo que passou a circular neste domingo (26), nas quais, entre outras coisas, chama os atletas do clube de “prostitutas” e “bandidos” em razão do resultado do jogo de sábado passado (25), ABC 3 x 2 Vila Nova/GO, válido pela 38ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

A liberdade de expressão e manifestação do pensamento é uma garantia constitucional que, entretanto, se sujeita ao controle jurisdicional quando exercida de modo abusivo, atingindo a honra e a imagem de pessoas e instituições.

Agremiação centenária, em cujas longas décadas de vida tem primado pelos valores ético-desportivos, o ABC considera-se moralmente ofendido pelo nominado senhor e, sem embargo dos interesses jurídicos individuais a serem eventualmente defendidos por cada atleta agredido, o estará interpelando nos próximos dias a apresentar as provas que possui a respeito das acusações, sob pena de vir a responder por perdas e danos produzidos, sem prejuízo de ofício à Comissão de Ética do Senado Federal, a quem compete o exame do ocorrido para fins disciplinares.”

Leia também: