Justiça suspende propaganda de Delegado Waldir por ataques a Marconi

Para juiz eleitoral, propaganda veiculada nas rádios de Goiânia é ofensiva ao governador e ao candidato do PSB, Vanderlan Cardoso

A propaganda suspensa foi veiculada apenas nas rádios. A imagem acima, retirada de uma das propagandas do candidato do PR, tem caráter meramente ilustrativo | Foto: Reprodução

A propaganda suspensa foi veiculada apenas nas rádios. A imagem acima, retirada de uma das propagandas do candidato do PR, tem caráter meramente ilustrativo | Foto: Reprodução

A Justiça Eleitoral determinou, nesta terça-feira (27/9), a suspensão de uma propaganda do candidato à Prefeitura de Goiânia do PR, Delegado Waldir, que atacou o adversário Vanderlan Cardoso (PSB) e o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

Na decisão, o juiz Átila Naves Amaral, da 134ª Zona Eleitoral de Goiânia, entendeu que o conteúdo da peça é ofensivo ao governador do Estado.

A propaganda foi veiculada na última sexta-feira (23/9) e trazia a seguinte frase: “[…] ou quer um empresário que tem apoio de um governador que usa dinheiro da Saneago para dar festas no Palácio”. Ao citar “um empresário”, a campanha se referia ao candidato da Coligação Uma Nova Goiânia e, em seguida, assumia que o governador, que já declarou apoio a Vanderlan, usa dinheiro público para “promover festas”.

Na decisão, o juiz aponta que mesmo não sendo candidato a prefeito, Marconi tem o direito de impugnar o conteúdo da propaganda eleitoral irregular, “porque tem nesta causa interesse jurídico legítimo”, já que foi destinatário indireto da ofensa. Em seguida, aponta que o governador foi alvo de ataque, assim como a coligação de Vanderlan e o próprio prefeitável.

De acordo com o documento, a propaganda não só degrada e ridiculariza o pessebista e Marconi, mas como poderia influenciar no resultado do processo eleitoral e, por isso, não poderá mais ser reapresentada.

Deixe um comentário