Justiça suspende propaganda de Delegado Waldir por ataques a Marconi

Para juiz eleitoral, propaganda veiculada nas rádios de Goiânia é ofensiva ao governador e ao candidato do PSB, Vanderlan Cardoso

A propaganda suspensa foi veiculada apenas nas rádios. A imagem acima, retirada de uma das propagandas do candidato do PR, tem caráter meramente ilustrativo | Foto: Reprodução

A propaganda suspensa foi veiculada apenas nas rádios. A imagem acima, retirada de uma das propagandas do candidato do PR, tem caráter meramente ilustrativo | Foto: Reprodução

A Justiça Eleitoral determinou, nesta terça-feira (27/9), a suspensão de uma propaganda do candidato à Prefeitura de Goiânia do PR, Delegado Waldir, que atacou o adversário Vanderlan Cardoso (PSB) e o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

Na decisão, o juiz Átila Naves Amaral, da 134ª Zona Eleitoral de Goiânia, entendeu que o conteúdo da peça é ofensivo ao governador do Estado.

A propaganda foi veiculada na última sexta-feira (23/9) e trazia a seguinte frase: “[…] ou quer um empresário que tem apoio de um governador que usa dinheiro da Saneago para dar festas no Palácio”. Ao citar “um empresário”, a campanha se referia ao candidato da Coligação Uma Nova Goiânia e, em seguida, assumia que o governador, que já declarou apoio a Vanderlan, usa dinheiro público para “promover festas”.

Na decisão, o juiz aponta que mesmo não sendo candidato a prefeito, Marconi tem o direito de impugnar o conteúdo da propaganda eleitoral irregular, “porque tem nesta causa interesse jurídico legítimo”, já que foi destinatário indireto da ofensa. Em seguida, aponta que o governador foi alvo de ataque, assim como a coligação de Vanderlan e o próprio prefeitável.

De acordo com o documento, a propaganda não só degrada e ridiculariza o pessebista e Marconi, mas como poderia influenciar no resultado do processo eleitoral e, por isso, não poderá mais ser reapresentada.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.