Justiça revoga prisão de herdeiro da Globo na PB que matou agente de trânsito

Rodolpho Carlos Silva furou bloqueio da blitz de Lei Seca; prisão do empresário foi decretada, mas revogada menos de doze horas após

Rodolpho Carlos Silva dirigia o Porsche branco ao atropelar agente do Detran | Foto: Reprodução

Um agente do Detran de João Pessoa foi atropelado na madrugada do último sábado (21/1) durante uma blitz da Lei Seca. O herdeiro da globo da Paraíba Rodolpho Carlos Silva, que passava pela blitz dirigindo um carro da marca Porsche, descumpriu a ordem de parada dada e atropelou o agente Diogo Nascimento de Souza. Diogo chegou a ser socorrido, porém não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo no hospital.

Rodolpho fugiu do local, mas a placa do automóvel caiu e foi recolhida pela equipe. A juíza do 1º Juizado Especial Misto Andréa Arcoverde decretou a prisão preventiva do empresário e, em sete horas após a decisão, o desembargador Joás de Brito mandou revogou o mandado, antes mesmo de ele ser cumprido.

Rodolpho Carlos é filho do dono do Grupo São Braz, um dos maiores produtores de café torrado do país. Ele também é neto do ex-vice-governador da Paraíba José Carlos da Silva. A família também é dona de empresas de comunicação locais — incluindo a TV Cabo Branco, afiliada da Rede Globo.

Em seu pedido de prisão temporária, a juíza Andréa Arcoverde destacou que o acusado poderia destruir provas, o que dificultaria o esclarecimento do crime. O procurador de Justiça José Roseno Neto pediu a reconsideração da decisão liminar do desembargador. A defesa do empresário afirma que Rodolpho está à disposição da Justiça e prestará depoimento nesta terça-feira (24).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.