Empresário é acusado de agredir a ex-namorada após discussão. Modelo teve as costelas quebradas e vários hematomas pelo corpo

O empresário Lírio Parisotto, acusado pela prática de lesão corporal contra sua ex-mulher, a modelo e ex-atriz Luiza Brunet, volta a ser julgado nesta segunda-feira (13/2), a partir das 14h30, em segunda audiência, na Vara Central da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, do Tribunal de Justiça de São Paulo, no Fórum da Barra Funda.

[relacionadas artigos=”69975″]

Em junho do ano passado, Luiza Brunet anunciou que estava se separando do namorado após cinco anos de relacionamento por causa de uma agressão que sofreu. Segundo relato da modelo, Parisoto a agrediu depois de se exaltar porque um dia foi confundido com o ex-marido dela, Armando Fernandez.

O casal estava em Nova York e quando retornaram ao apartamento a agrediu física e verbalmente. Suas costelas foram quebradas depois que ele a derrubou no chão e a imobilizou. Lírio só teria parado depois que ela ameaçou gritar por ajuda. Quando conseguiu se soltar, Luiza se trancou no quarto até o dia seguinte e pegou um voo para o Brasil depois de se certificar que ele não estava mais no local e que era seguro sair.

Ela fez uma representação em 23 de junho do ano passado ao Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica, do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Na época, o promotor Carlos Bruno Gaya da Costa requisitou a realização de exames de corpo de delito e instaurou um procedimento investigatório criminal. A Justiça deferiu o pedido do Ministério Público e decretou medidas protetivas, pelas quais o empresário ficou proibido de se aproximar da atriz e de manter contato com ela por qualquer meio. O processo corre sob sigilo.

Também naquele período, Parisotto se defendeu, por meio de nota e em seu perfil em rede social, segundo publicado na imprensa, negando as acusações e dizendo lamentar o ocorrido.