Justiça recebe denúncia contra padre Robson e outros acusados pela Operação Vendilhões

Magistrada considerou a existência de elementos probatórios acerca da materialidade delitiva e indícios suficientes de autoria

Padre Robson | Foto: Divulgação / Divino Pai Eterno

A Juíza de Direito da Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa e de Lavagem ou Ocultação de Bens, Direitos e Valores, Placidina Pires recebeu nesta sexta-feira, 10, denúncia do Ministério Público contra o padre Robson de Oliveira e outros 17 investigados pela Operação Vendilhões.

Na decisão, a magistrada considerou a existência de elementos probatórios acerca da materialidade delitiva e indícios suficientes de autoria (princípio do in dubiopro societate).

A resposta à acusação deverá ser feita por escrito, no prazo de 10 dias, nos termos do artigo 396 do Código de Processo Penal. Na resposta, os acusados poderão arguir preliminares, oferecer documentos e justificações, especificar as provas que pretendem produzir e arrolar testemunhas, qualificando-as erequerendo sua intimação, quando necessário.

De acordo o promotor de Justiça Sandro Halfeld, as investigações demonstram que havia diferentes núcleos: operacional (com pessoas que auxiliava na prática criminosa), dos laranjas (que cediam os nomes para figurarem como titulares de imóveis, transações financeiras e empresas), além dos beneficiários (recebiam o fluxo do dinheiro) e família Cabriny (que auxiliava com a edição de negócios jurídicos simulados).

“Essa é a primeira denúncia. Outras serão oferecidas. Essa permite que, neste momento, tramitar. Eram fatos que estavam desvelados até o trancamento das investigações. Os fatos serão apurados judicialmente enquanto novas denúncias serão oferecidas”, diz o promotor Sandro Halfeld.

Padre Robson foi denunciado pelos crimes de organização criminosa, apropriação indébita, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. As outras denúncias variam de acordo com a participação apontada pelo Ministério Público no suposto esquema.

As investigações foram trancadas em outubro por decisão do Tribunal de Justiça de Goiás. No entanto, nova decisão, desta vez do presidente do TJ-GO, Walter Carlos Lemes, do dia 4 de dezembro, permitiu a retomada das investigações. A denúncia foi apresentada pelo Ministério Público na segunda-feira, 7.

A Operação

Em agosto deste ano, Operação Vendilhões, realizada pelo Ministério Público, cumpriu mandados de busca e apreensão para apuração de desvios de R$ 120 milhões das doações dos fiéis para Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). O dinheiro deveria ser destinado à construção da Basílica de Trindade.

A defesa de Padre Robson nega que houve irregularidades. Ele está afastado da direção Afipe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.