Justiça proíbe show de cantoras sertanejas no Autódromo de Goiânia

Decisão limitar lembra Termo de Ajuste de Conduta e desautoriza evento com Marília Mendonça e Paulla Matos que seria realizado em outubro

Show das cantoras vai ter que ser realizado em outro lugar porque, aponta juíza, finalidade do autódromo não é essa | Fotos: Reprodução Facebook

Show das cantoras vai ter que ser realizado em outro lugar porque, aponta juíza, finalidade do autódromo não é essa | Fotos: Reprodução Facebook

Por liminar da juíza Suelenita Soares, da 2ª Vara da Fazenda Pública, a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) foi proibida de autorizar ou promover eventos musicais no Autódromo Internacional de Goiânia.

Ela acatou ação do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), para quem shows de música usurpam a finalidade original do espaço e desrespeitam Termo de Ajuste de Conduta (TAC) firmado pela Agência Goiana de Esporte e Lazer (Agel) e pelo Fundo Especial de Reestruturação do Autódromo Internacional Ayrton Senna (Ferraias).

O MPGO entrou com o pedido de suspensão depois que foi anunciada uma apresentação das cantoras sertanejas Marília Mendonça e Paulla Matos no dia 11 de outubro. Segundo o TAC, estão interrompidas tanto a promoção quanto a realização de eventos com som ao vivo ou mecânico.

Segundo o órgão, o objetivo deste TAC era evitar que a população que vive próximo ao local fosse desrespeitada, já que o autódromo não tem estrutura de isolamento acústico para evitar a propagação exagerada do som.

Além de desrespeitar o TAC, aponta o promotor, o show que seria realizado no autódromo também violaria, aponta o promotor Marcelo Fernandes, a Lei Complementar nº 014/92, que determina que a licença ambiental é fundamental para que este tipo de evento possa ser promovido.

Suelenita determinou ainda que, caso a Agetop não impeça a realização do evento, sejam confiscados todos os equipamentos e aparelhagem de som que sejam instalados no local, inclusive autorizando intervenção policial para que o show não ocorra. Caso a decisão não seja obedecida, a Agetop terá que pagar multa de R$ 500 mil (Com informações do MPGO).

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Everton Ribeiro Soares

Segundo o órgão, o objetivo deste TAC era evitar que a população que vive próximo ao local fosse desrespeitada, já que o autódromo não tem estrutura de isolamento acústico para evitar a propagação exagerada do som,Bom se for assim vamos proibir também os shows na pecuária que esta numa área extremamente populosa e ao lado do CRER praticamente, a vila mix que acontece no estacionamento do serra dourada que esta praticamente rodeado por prédios