Justiça proíbe acampamentos para depoimento de Lula em Curitiba

Militantes se organizam para protestos na capital do Paraná na próxima quarta-feira (10/5), quando o ex-presidente prestará depoimento ao juíz federal Sérgio Moro

Ex-presidente Lula participa de ato em defesa do polo naval no Rio Grande do Sul | Foto: Ricardo Stuckert / Abril 2017

A juíza Diele Denardin Zydek, da 5ª Vara da Fazenda Pública do Paraná determinou multa de R$ 100 mil para quem se aproximar sem autorização do perímetro estabelecido para o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao juíz da Lava Jato, Sérgio Moro, em Curitiba.

Segundo publicação desta segunda-feira (8/5) do jornal O Globo, a decisão proíbe a montagem de acampamentos e estruturas em qualquer rua e praça da cidade, sob pena de R$ 50 mil e a passagem de veículos não-cadastrados nas áreas delimitadas, também sob multa de R$ 50 mil.
A decisão vale a partir das 23 horas desta segunda-feira (8) até as 23 horas de quarta-feira (10). As manifestações e protestos, porém, seguem autorizados.

A medida antecipa planejamento de movimentos sociais e militância a favor do petista, que se organizam para promover atos e manifestações na capital paranaense. Esta audiência marcará a primeira vez que o ex-presidente será ouvido por Moro presencialmente, na sede da Justiça Federal do Paraná, em Curitiba.

O depoimento, marcado para a próxima quarta-feira (10/5) terá reforço na segurança da Polícia Federal (PF) e Polícia Militar (PM), que garantirão um perímetro de isolamento de 150 metros na região do prédio da Justiça Federal.

Segundo publicação do jornal Folha de S. Paulo, também desta segunda-feira (8/5), o movimento Frente Brasil Popular tem distribuído um guia de atuação aos militantes que participarão de atos em Curitiba.

Para a montagem do acampamento, a orientação do movimento seria que cada caravana fosse responsável por providenciar sua alimentação e a orientação para que cada um levasse o seu “kit militante completo”, com colchão, roupa de cama, toalha e objetos de uso pessoa para fazer parte do acampamento.

Já para os protestos, que seguem autorizados, a sugestão da Frente é trajes com bonés, chapéus e camisetas vermelhas, além de faixas e cartazes. A organização também teria pedido para que os apoiadores de Lula não “não entrem em provocações” e estejam alertas para “risco de ataques por parte dos coxinhas”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.