Justiça italiana autoriza extradição de Pizzolato

Ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil foi condenado no processo do mensalão e fugiu para a Itália em 2013

Pizzolato foi para a Itália usando documentação falsa | Foto: Divulgação/Interpol

Pizzolato foi para a Itália usando documentação falsa | Foto: Divulgação/Interpol

O ministro de Justiça da Itália, Andrea Orlando, autorizou nesta sexta-feira (24/4) a extradição do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato. Pizzolato foi condenado a 12 anos e sete meses de prisão por lavagem de dinheiro e peculato no processo do mensalão, em 2013.

O ex-diretor do BB fugiu para a Itália ainda em 2013 utilizando o passaporte de um irmão falecido. Por ter cidadania italiana ele não poderia ser extraditado.

Em fevereiro deste ano, a Corte de Cassação de Roma reverteu a decisão do Tribunal de Bolonha, que havia negado a extradição alegando que os presídios brasileiros não teriam condições de receber Pizzolato. Após o parecer da Corte, o ministro da Justiça italiano tomou a decisão final.

O governo brasileiro tem agora o prazo de 20 dias, prorrogáveis por outros 20 dias, para levar o ex-diretor do Banco do Brasil à Penitenciária de Papuda, em Brasília.

Deixe um comentário