Justiça impede divulgação de pesquisa irregular em Valparaíso

Pedido foi feito pela coligação Pra Frente Valparaíso. Juíza destaca que não se sabe ao certo quem são os verdadeiros interessados na realização e veiculação da referida pesquisa e este fato poderá causar graves prejuízos

Foto: Reprodução

A juíza Leticia Silva Carneiro de Oliveira Ribeiro, da 33ª Zona Eleitoral De Valparaíso de Goiás, deferiu o pedido de tutela de urgência feito pela coligação Pra Frente Valparaíso para impedir publicação de resultado de pesquisa — ou a imediata a suspensão da divulgação —, feita por Franco & Rodrigues Comunicação Social e Empreendimentos LTDA, por descumprimento dos requisitos necessários.  

O pedido apontou que a pesquisa eleitoral foi realizada no dia 16 de setembro de 2020, em Valparaíso, e que o questionário aplicado na pesquisa não cumpriu os requisitos necessários.

Em sua decisão, a magistrada declarou que ao verificar o Sistema de Registro de Pesquisas Eleitorais, foi constatada irregularidade no registro da pesquisa em relação à apresentação do disco com o nome dos candidatos no questionário em patente omissão ao que dispõe o art. 3 da Resolução nº 23.600/19.

Art. 3º A partir das publicações dos editais de registro de candidatos, os nomes de todos os candidatos cujo registro tenha sido requerido deverão constar da lista apresentada aos entrevistados durante a realização das pesquisas.

A juíza também destacou que não se sabe ao certo quem são os verdadeiros interessados na realização e veiculação da referida pesquisa e este fato poderá causar graves prejuízos. Em caso de descumprimento, foi estabelecida pena de multa diária de R$ 53.205,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.