Justiça Federal determina bloqueio de mais R$ 800 milhões de Joesley Batista

Para o juiz Tiago Bittencourt, ele praticou crime ao se utilizar de informação privilegiada, no caso a divulgação da sua delação, para lucrar comprando dólares

A Justiça Federal em São Paulo determinou que sejam bloqueados R$ 800 milhões das contas de Joesley Batista, um dos donos da JBS. Para o juiz Tiago Bittencourt, ele previu o efeito que sua delação teria no mercado e, se antecipando, comprou cerca de US$ 1 bilhão às vésperas da divulgação das gravações entre ele e o presidente Michel Temer (PMDB).

Segundo o juiz, Joesley e seu irmão, Wesley Batista, cometeram crime de insider trading, ou seja, utilizaram informação privilegiada para lucrar com a venda de dólares. No dia seguinte à divulgação dos áudios, o dólar teve alta de 7,9%. Eles também são acusados de vender mais de R$ 300 milhões em ações da empresa em abril, quando já colaboravam com as investigações.

Em nota, a J&F disse não ter conhecimento do processo e afirmou que “tem como política e prática a utilização de instrumentos de proteção financeira visando, exclusivamente, minimizar os seus riscos cambiais e de commodities provenientes de sua dívida, recebíveis em dólar e de suas operações.”

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.