Justiça eleitoral multa Serpes por pesquisa irregular

Instituto desrespeitou prazos determinados pelo TSE e ainda anulou  parte do levantamento, deixando todos os percentuais sob suspeição

Em decisão assinada nesta terça-feira (10) pelo juiz José Proto de Oliveira, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) multou em R$ 69 mil o Serpes Pesquisas de Opinião e Mercado Ltda. por irregularidades em pesquisa divulgada no dia 10 de junho no jornal O Popular.

O magistrado acatou representação eleitoral protocolada pelo MDB que questionou a data de divulgação da pesquisa fora do prazo permitido por lei: são necessários, no mínimo, cinco dias para publicação após o devido registro no TRE, conforme Resolução 23.549/2017 do TSE.

Além disso, a própria Serpes resolveu anular os levantamentos detalhados de primeiro e segundo votos na disputa ao Senado em Goiás. A pesquisa teria incorrido em erro ao não computar o segundo voto de senador para Demóstenes Torres (PTB), Luana Baldy e Agenor Mariano (MDB), além de dividir por dois os votos dos senadores, quando na verdade deveria somar.

“O fato é que a pesquisa toda ficou sob suspeição após constatado um erro crasso no que diz respeito à disputa ao Senado, cujo levantamento de 1º e 2º voto acabou sendo anulado. Então queremos conferir se a coleta eletrônica de dados não foi incorreta também nos demais questionários”, afirma o ex-vereador Agenor Mariano, pré-candidato ao Senado pelo MDB.

 

Deixe um comentário