Justiça determina que polícia investigue jogo da Baleia Azul entre crianças em Goiânia

TJ pediu que DPCA realiza digilência para apurar crime de incitação ao suicídio. Consta que três menores estavam participando do jogo e chegaram a se mutilar durante festa

O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri de Goiânia, pediu que a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente realize diligências para apurar a prática de infração penal do jogo Baleia Azul.

Consta dos autos que três estudantes menores de idade, com 11 e 12 anos, do ensino fundamental de escola particular em setor nobre da capital, estavam participando de um jogo na internet, e durante as fases se mutilaram e causaram lesões corporais em si próprios. O último estágio do jogo seria, supostamente, o suicídio. Segundo destacou o magistrado, a incitação ao suicídio é crime doloso contra a vida.

Os menores foram ouvidos na delegacia e declararam que cortaram o antebraço nas proximidades do pulso, fazendo uso de uma lâmina de barbear, escreveram com uma faca nos pulsos, e, ainda, feriram-se com tesoura no braço e nas pernas, desenhando com uma caneta uma baleia.

As lesões foram constatadas pelos pais e o inquérito aponta, também, o encaminhamento de mensagens com as regras por WhatsApp. (Centro de Comunicação Social do TJGO)

Deixe um comentário