Candidato foi alvo de condenação por improbidade administrativa que, entre outras sanções, suspendeu seus direitos políticos por cinco anos

Ex-prefeito de Itaberaí, Wellington Baiano | Foto: Reprodução

O candidato a prefeito de Itaberaí, Wellington Baiano (MDB), teve seu pedido de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral. Ele tentava garantir a situação de elegibilidade, o que foi negado pela magistrada Laura Ribeiro. Na decisão, a juíza aponta que o candidato foi alvo de condenação por improbidade administrativa que, entre outras sanções, suspendeu seus direitos políticos por cinco anos. A suspensão vai até dezembro de 2022.

Na decisão, a juíza cita a ausência de condição de elegibilidade do candidato, em virtude da suspensão dos direitos políticos nos autos da Ação de Improbidade Administrativa; a constatação de causa de inelegibilidade do candidato, devido à rejeição de suas contas, pelo Tribunal de Contas da União; e, ainda, a anulação da convenção realizada pelo Diretório/Órgão Provisório Municipal do MDB de Itaberaí, por decisão proferida pelo Diretório Nacional do referido partido político, no que tange à escolha do candidato para concorrer nas eleições Municipais de 2020 no Município de Itaberaí.  

E segue: “Julgo procedentes as impugnações ao registro de candidatura deduzidas pela Coligação Um Novo Olhar (PRTB, PL, PSL, PSDB, Podemos, Republicanos e Pros) de Itaberaí e pelo Ministério Público Eleitoral e indefiro o pedido de registro de candidatura de Welington Rodrigues Da Silva, para concorrer ao cargo de prefeito, com o número 15, no município de Itaberaí”.

Com isso, seguem na disputa: Dr. Ricardo Calil (PSD), Janayna (PSC) e Wagner Ribeiro (Patriota). Ao Jornal Opção, Wellington Baiano afirmou que definirá nesta segunda-feira, 26, se tentará reverter a decisão em outra instância, mas avalia que a viabilização de sua candidatura tornou-se bastante difícil sem o apoio do partido.