Justiça concede habeas corpus e suspende indiciamento de candidatas laranja do PSL

O caso envolve o inquérito que apura a atuação do ministro Marcelo Álvaro Antônio

Ministro do Turismo de Jair Bolsonaro, deputado federal Marcelo Álvaro Antônio

A Justiça eleitoral de Minas Gerais concedeu habeas corpus e suspendeu o indiciamento de quatro mulheres suspeitas de terem sido candidatas ‘laranjas’ do PSL nas eleições do ano passado. O caso envolve o inquérito que apura a atuação do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, no esquema. A informação é de Fausto Macedo, do Estadão.

A decisão partiu da 26.ª Zona Eleitoral de Belo Horizonte e beneficia Débora Gomes da Silveira, Lilian Bernardino de Almeida Marchezini, Naftali Tamar de Oliveira Neres e Camila Fernandes Rosa.

Com a decisão, o indiciamento das quatro suspeitas fica suspenso. A denúncia, no entanto, permanece em vigor e aguarda análise da Justiça. Se recebida a acusação, as quatro se tornam rés no processo junto com o ministro do Turismo.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.