Justiça autoriza quebra de sigilo de empresários que furaram fila em MG

Os empresários mineiros são acusados de terem realizado a importação de doses da vacina produzida pela Pfizer contra a Covid-19, de modo irregular

O juiz Rodrigo Pessoa Pereira da Silva, da 35° Vara Federal de Belo Horizonte, autorizou a quebra do sigilo dos serviços de informática usados pelos empresários em suposta compras de vacina contra Covid-19 de forma irregular.

Segundo a Folha de São Paulo, eles teriam burlado as regras de preferência na fila de imunização que está sendo seguida em todo o país. Os empresários mineiros são acusados de terem realizado a importação de doses da vacina produzida pela Pfizer contra a Covid-19, de modo irregular.

Clésio Andrade, ex vice-governador de Minas Gerais e um dos investigados por envolvimento no esquema do Mensalão, é um dos envolvidos na compra de vacinas. A justiça federal do estado de Minas deseja descobrir se eles realmente tomaram as vacinas e não as repassaram para o SUS depois.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.