Justiça anula decisão que suspendia a absolvição de vereadores de Morrinhos

Oberdan Mendonça (SD) e Wellington de Souza (PMDB) estavam sendo julgados por improbidade administrativa. Suspensão segue até o julgamento final do recurso

Tom | Foto: Divulgação

Tom e Oberdam estavam afastados desde 14 de abril por decisão judicial | Foto: Divulgação

A decisão da Justiça de suspender a votação que absolveu dois vereadores de Morrinhos (GO) foi anulada. O desembargador Amaral Wilson a suspendeu até o julgamento final do recurso de um dos envolvidos. Oberdan Mendonça (SD) e Wellington de Souza (PMDB) estavam sendo julgados por improbidade administrativa e a sessão ficou conhecida depois que Rui Pipa (PHS), que foi candidato a vereador e a deputado estadual, jogou pizza nos vereadores ocupavam a mesa diretora.

O juiz Diego Custódio anulou a votação por ter constatado irregularidades, como a condução da sessão como secreta, o que é inconstitucional, e a falta de quórum. O argumento de Oberdan, que pediu a suspensão da decisão de Diego Custódia, é que a anulação fere a Lei Orgânica de Morrinhos.

Oberdan e Wellingon, conhecido como Tom, foram acusados de participar de um esquema para nomear servidores fantasmas e estavam afastados desde 14 de abril por decisão judicial. Eles foram absolvidos com 5 votos a favor da cassação, três contra, 1 nulo e 1 branco, mas há suspeita de que o resultado tenha sido manipulado, porque nove vereadores alegaram ter votado a favor da perda do mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.