Justiça acata pedido da Prefeitura e determina que urso Robinho permaneça em Goiânia

Procuradoria-Geral do Município argumentou que o animal já está adaptado ao clima da cidade

O urso Robinho | Foto: Zoológico de Goiânia

O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, acatou o pedido da Procuradoria-Geral do Município e deferiu o pedido de reconsideração da decisão que autorizava a transferência do urso Robinho para São Paulo.

Na última quinta-feira, 20, Robinho foi transferido para um novo recinto que tem ambiente total de 640m², ar condicionado, cascata em um tanque para banho (27m²), com capacidade de aproximadamente 9.000L de água, pontos de fuga, vegetação e arbustos, áreas de descanso em plataformas e troncos.

Segundo as alegações apresentadas pela PGM e acolhidas pela Justiça, o animal está adaptado ao clima da cidade onde nasceu, visto que, por mais que a temperatura em Goiânia seja elevada e o clima seja seco, Robinho está habituado a tais condições, uma vez que vivencia a mesma por 17 anos.

Outra justificativa para a permanência do urso em Goiânia é o fato de que a mãe de Robinho faleceu em outubro de 2019, com idade aproximada de 43 anos. A longevidade da espécie varia de 20 a 30 anos em cativeiro, sendo Lucy considerada a ursa mais velha da América do Sul. Tal fato comprova que a ursa Lucy possuía uma boa qualidade de vida ou, caso contrário, não teria se reproduzido em cativeiro e nem tido uma vida tão longa. Condição, portanto, extensível ao urso Robinho.

Diante do exposto, o juiz Sebastião Luiz Fleury suspendeu os efeitos da decisão anterior e determinou que o urso Robinho continue abrigado nas dependências do Zoológico de Goiânia.

Para o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, responsável pela ação que gerou a liminar para a transferência de Robinho, o problema se concentra na forma que o urso vive, cercado por paredes.

“O fato de ele sobreviver em Goiânia, como ele tem sobrevivido, não quer dizer que ele esteja vivendo bem e que ele esteja sendo bem cuidado”, disse a advogada da entidade, Ana Paula Vasconcelos, durante entrevista.  

O presidente da Comissão de Esporte e Lazer da OAB Goiás, Bruno Reisei Toguchi, esteve presente na entrega do novo ambiente. O advogado garantiu que a comissão está ouvindo os dois lados e fará uma análise completa para que a OAB se manifeste de forma conjunta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.