Parlamentar afirma que por ter tomado conhecimento disso recentemente, votou à favor do decreto de calamidade financeira

Foto: Alego

O deputado estadual Júlio da Retifica (PTB), que votou à favor do decreto de calamidade financeira, enviado por Ronaldo Caiado (DEM), e aprovado na Assembleia, também votou favorável à aprovação das contas de 2017 do Estado, sem as ressalvas pontuadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Segundo ele, essa mudança ocorreu, porque, à época da avaliação das contas daquele ano os deputados não sabiam da dimensão da crise em Goiás. “Foi fruto de um desconhecimento, depois que ficamos sabendo do atraso dos repasses às prefeituras, da realidade da saúde”, disse.

De acordo com o deputado, mesmo com o TCE alertando para o desequilíbrio fiscal, os parlamentares não tinham acesso às contas para saber realmente como estava. “E agora que tomamos conhecimento, vemos que o problema é muito maior do que somente aquelas ressalvas que eles tinham colocado”, explica.

Para Júlio, agora é visível a problemática, diante da dificuldade de pagar o salário de dezembro dos servidores e os problemas nas negociações. Por isso, não viu outra forma de apreciar a matéria enviada a não ser sendo favorável ao decreto de calamidade.