Juízas afegãs recebidas no Brasil recebem visto humanitário e emitem CPF

Sete magistradas chegaram no país com suas famílias na última semana. Grupo tem total de 26 pessoas

Talibã ameaça mulheres no Afeganistão. | Foto: reprodução Reuters TV

As juízas afegãs, que fogem da ameaça do Talibã no país, chegaram ao Brasil na última semana. Após receber visto humanitário, as sete magistradas e seus familiares tiveram CPF emitido em Brasília. A medida possibilita acesso a serviços como plano de saúde, abertura de contas em bancos e matrículas em escolas.

A Associação dos Magistrados do Brasil (AMB) é responsável por coordenar o processo de acolhimento às famílias. O grupo que chegou ao país em 21 de outubro contém 26 membros.

O próximo passo será inserir os afegãos em aulas de português, que devem ser ministradas pela Universidade de Brasília (UnB). Segundo a presidente da AMB Renata Gil, muitos deles falam inglês e estudaram no exterior. A intenção é inseri-los no mercado de trabalho. Enquanto não puderem se sustentar, terão apoio no Brasil.

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus) apoia a causa e garante que oferecerá apoio psicológico, de saúde, ensino e documentação.

O Talibã restringiu direitos básicos das mulheres no Afeganistão. Elas são impedidas de ter acesso ao mercado de trabalho, à educação e de frequentar espaços públicos sem os maridos. O grupo tomou o país em agosto deste ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.