Juíza substituta de Sérgio Moro ordena prisão do ex-ministro José Dirceu

Dirceu tem até as 17 horas desta sexta-feira (18/5) para se entregar à Polícia Federal em Brasília

José Dirceu | Foto: Reprodução

A juíza federal Gabriela Hardt, da Justiça Federal no Paraná, emitiu um mandato de prisão para o ex-ministro José Dirceu na noite desta quinta-feira (17/5) . A juíza substituta de Sergio Moro ordenou que Dirceu se apresente à carceragem da Polícia Federal de Brasília até as 17 horas destas sexta-feira (18).

Na ordem, a juíza define que Dirceu deve ser levado para cumprir pena no Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, onde estão outros presos da Operação Lava-Jato.

De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), empresas terceirizadas contratadas pela Petrobras pagaram uma mesada para Dirceu por meio do lobista Milton Pascowitch, que fechou acordo de delação na Lava-Jato.

Também foi expedido o mandado de prisão do lobista Fernando Antônio Guimarães Hourneaux de Moura.

Os procuradores também afirmam que a empreitera Engevix pagava propina por meio de projetos e contratos com a diretoria de serviços e da celebração de contratos simulados com a empresa de Dirceu, a JD Consultoria. Ao todo, o ex-ministro teria recebido R$ 11 milhões em propinas da Engevix por meio de contratos superfaturados com a Petrobras. Em depoimento a Moro, o ex-ministro negou as acusações.

Em 2016, Dirceu foi condenado em primeira instância neste processo, pelo juiz Moro, a 20 anos e 10 meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e organização criminosa. A pena foi ampliada para 30 anos e nove meses após julgamento no TRF-4. (Com informações do portal UOL)

Deixe um comentário