Juiz Sergio Moro pede exoneração do cargo

Juiz federal deixa magistratura para assumir ministério da Justiça no governo de Jair Bolsonaro 

Foto: reprodução

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4° região, desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores aceitou, nesta sexta-feira (16/11), o pedido de exoneração protocolado pelo juiz Federal Sergio Moro. O magistrado ficou popularmente conhecido após conduzir os processos da Operação Lava Jato em 1° grau e desbancar um dos maiores escândalos de corrupção protagonizados políticos e empresários.

Moro solicitou a exoneração do cargo após ser convidado para compor a equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Ele assumirá o ministério da Justiça em 2019. A solicitação feita pelo Federal terá vigência a partir de segunda-feira (19/11).

Protocolada a solicitação, o juiz se manifestou para destacar seu orgulho de ter exercido, durante 22 anos, o cargo de juiz Federal, bem como ter integrado os quadros da Justiça Federal brasileira, “verdadeira instituição republicana”, considerou.

“Venho, mais uma vez registrando meu pesar por deixar a magistratura, requerer a minha exoneração do honroso cargo de juiz federal da Justiça Federal da 4ª Região, com efeitos a partir de 19/11/2018, para que eu possa então assumir de imediato um cargo executivo na equipe de transição da Presidência da República e sucessivamente ao cargo de Ministro da Justiça e da Segurança Pública”, destacou o federal em seu pedido de exoneração.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.