Juiz nega pedido da coligação PSDB-PP-PSD e Ronaldo Caiado não terá que excluir posts

Publicações do deputado federal, que este ano concorre ao Senado, abordaram o reemplacamento de veículos. Presidente do PSDB afirma que não recorrerá e que sempre que forem feitas denúncias sem prova irá recorrer à Justiça

Foi negado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-GO) na noite da última terça-feira (22/7) o pedido de liminar feito pela coligação “Garantia de um futuro melhor para Goiás”, da chapa encabeçada pelo governador Marconi Perillo (PSDB), que previa a retirada de publicações do deputado Ronaldo Caiado (DEM) nas redes sociais. Candidato ao Senado pela coligação “Amor por Goiás”, de Iris Rezende (PMDB), o democrata publicou denúncias sobre suposta intenção de uso do montante que seria levantado pelo Detran com o reemplacamento de veículos por meio de caixa 2. Caiado também  fez declarações a respeito na ocasião da inauguração do comitê irista no último dia 15. A decisão, monocrática, é do juiz Fernando de Castro Mesquita.

Para Ronaldo Caiado, o entendimento do TRE-GO reafirma que foi lhe garantido o direito de “defender os goianos e expor as mazelas do governo”. “Por meio da representação, a coligação do governador que busca a reeleição, numa postura antidemocrática, queria calar o debate”, afirma o democrata, que voltou a repetir que sua atuação neste sentido evitou que mais de 3,2 milhões de motoristas goianos fossem resguardados a não gastar R$ 170 com o “reemplacamento desnecessário”. O reemplacamento, que encontra-se adiado por decisão do Detran sob alegação de falta de estrutura para atender a demanda, é na realidade uma determinação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), sendo que Goiás é o único Estado que não realizou ainda a adequação.

Presidente do PSDB goiano, Paulo de Jesus sustentou à reportagem na manhã desta quarta-feira (23/7) que a coligação “Garantia de um futuro melhor para Goiás” pretende evitar a judicialização da campanha e que por esse motivo não pretende recorrer da decisão do TRE-GO. “Decisão da Justiça se cumpre. Nós pedimos a retirada de acusações sem fundamento e sem provas, se o juiz entendeu que não eram ofensivas acho que não devemos recorrer, afinal, quem cometeu o delito ao processo eleitoral foi ele [Ronaldo Caiado], ao acusar sem provas.”

O tucano afirma que sempre que a chapa marconista se sentir ofendida por acusações da oposição irá recorrer à Justiça, sendo que no lugar de apenas rebater, serão apresentadas propostas. “E quando fizermos alguma denúncia, vamos ter por bases provas. Ele [Ronaldo Caiado] vai continuar agindo assim, acusando sem trazer nenhuma proposta para Goiás”, finalizou Paulo de Jesus.

Deixe um comentário