Juiz derruba parte de decreto anti-imigração de Trump

Argumento do juiz é que a regra impedia a reunião de pessoas com parentes que vivem legalmente em território americano

Um juiz federal de Seattle suspendeu parcialmente a proibição de entrada nos Estados Unidos de refugiados procedentes de países de maioria muçulmana. O argumento é que a regra impedia a reunião de pessoas com parentes que vivem legalmente em território americano. A informação é da revista Istoé.

A  decisão foi anunciada na noite de sábado (23/12) pelo juiz James Robart. As associações alegaram que a proibição de Trump causa danos irreparáveis às famílias, além de pôr certos indivíduos em risco.

No fim de outubro, o governo americano vetou a entrada de refugiados procedentes de 11 países de maioria muçulmana, a maioria da África e do Oriente Médio, à espera de uma revisão de segurança de 90 dias. Os afetados são cidadãos de Egito, Irã, Iraque, Líbia, Mali, Coreia do Norte, Somália, Sudão do Sul, Sudão, Síria e Iêmen.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.