Juiz decreta nova prisão de Nestor Cerveró

Para magistrado Sérgio Moro, ex-diretor da Petrobras continua praticando crimes de lavagem de dinheiro

Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil

Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil

O juiz federal Sérgio Moro decretou na última quinta-feira (22/1) uma nova prisão preventiva de Nestor Cerveró, ex-diretor da área internacional da Petrobras.

A primeira prisão, realizada no último dia 14, foi decretada por um juiz de plantão, que não é o responsável pelo caso da Operação Lava-Jato da Polícia Federal.

Na decisão, o juiz Sérgio Moro afirma que Cerveró continua praticando crimes de lavagem de dinheiro. O Juiz cita um apartamento no Rio de Janeiro que era do ex-diretor e hoje está no nome de uma empresa fora do país.

Ainda para justificar a manutenção da prisão, o juiz afirma que as tentativas de se desfazer dos bens, a dupla nacionalidade do ex-diretor e o patrimônio mantido em segredo impedem que outra medida, além da prisão, seja tomada.

Nestor Cerveró é acusado de participar do esquema de corrupção na Petrobras. Ele é apontado como um dos responsáveis pela compra da Refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

O Tribunal de Contas da União (TCU), aponta um prejuízo na compra da refinaria de quase 800 milhões de dólares.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.