Jovens pedem doações de alimentos para famílias no sertão nordestino

Projeto “Mochila no Sertão” vai montar kits humanitários que serão distribuídos no interior do Piauí e Rio Grande do Norte

Foto: Divulgação

Cerca de 60 jovens estão doando suas férias para ajudar famílias carentes no sertão nordestino. Trata-se do projeto “Mochila no Sertão” que vai entregar mais de 25.000 refeições entre os dias 9 e 23 de julho deste ano em visita a comunidades do Piauí e Rio Grande do Norte.

O grupo é composto por jovens entre 15 e 30 anos e que buscam levar dignidade para famílias que tem tão pouco. “Não queremos levar apenas alimentos, queremos levar nosso amor e respeito. Uma luz em meio à escuridão e uma esperança de que dias melhores estão por vir. É um abraço que pode mudar tudo”, explica o participante do projeto, Jean Filho, 15 anos.

O grupo está levantando recursos para a produção de kits humanitários que são compostos por carne de soja, arroz, cenoura, beterraba e temperos desidratados. As refeições criadas para doação foram desenvolvidas pelo projeto “Pare a Fome” e são levam às famílias a nutrição que elas precisam, mesmo tendo pouco acesso à alimentação balanceada.

“Nós temos parceria com vários projetos e os ensinamos a como produzir o Kit. É importante entregar um alimento balanceado que tenha, do ponto de vista proteico, uma quantidade mínima necessária para o desenvolvimento, tanto infantil quanto adulto, e o carboidrato e a gordura dentro do mesmo composto”, avalia o médico Paulo Marcelo, um dos criadores do Kit Humanitário.

Os participantes do projeto “Mochila no Sertão” são os responsáveis pela produção dos Kits Humanitários, separação das doações e também da entrega. “Cada kit alimenta até cinco adultos e cada refeição sai há R$1,00. Qualquer contribuição é importante para conseguirmos produzir 25.000 refeições e tentarmos levar mais dignidade para quem tem tão pouco. Além da doação em dinheiro também estamos arrecadando roupas, calçados, móveis, eletrodomésticos. Uma carreta bitrem levará as doações até o sertão”, expõe o coordenador do projeto, Dirço Oliveira, também chamado pelo jovens de DJ.

O “Mochila no Sertão” marca a vida dos jovens que já participaram do projeto. “Fomos a casas onde os pais misturam adubo com cuscuz para comer. São situações muito graves acontecendo no sertão. Uma realidade muito diferente da nossa. Nosso coração se enche de gratidão em poder ajudar e levar amor e esperança para essas famílias”, ressalta o estudante de economia e missionário Miguel Arruda, 21 anos.

Para o coordenador o projeto não muda a vida apenas dos jovens que participam, mas dos pais que enviam seus filhos. “Muitos pais me revelam que os filhos mudaram o comportamento ao voltarem do Sertão. São jovens mais conscientes do seu papel na sociedade, dispostos a mudar o mundo. Muitos pais sentem a diferença até nas contas de casa. Filhos mais econômicos e sustentáveis”, comemora DJ.

A estudante Lyssa Almeida diz que doar alguns dias das férias para ajudar o próximo é uma atitude valorizada pelas famílias. “É tão bom ter a oportunidade de dividir todo o amor que temos com essas pessoas que são tão carentes. Não custa nada abrir mão desses dias 15,20 dias para cuidar do próximo. No olhar de cada família reconhecemos a gratidão que eles sentem quando chegamos”, finaliza Lyssa.

Alimentos

O Projeto “Pare a Fome” foi criado pelo engenheiro Marcius Cambui, com foco nas pessoas mais humildes, que viviam na miséria sem possibilidades de se alimentar corretamente. A solução que foi encontrada recebeu o nome de “kit humanitário”, em que 40 voluntários confeccionam alimentos desidratados, nutricionalmente balanceados, produzidos de maneira sistematizada, respeitando os valores de segurança nutricional e de saúde pública.

Os pacotes foram pensados para agregar valor nutritivo e baixo custo. Cada kit alimenta, em média, cinco pessoas adultas a um custo de R$ 5,00, ou seja, cada refeição custa R$ 1,00. A validade de cada pacote é de seis meses.

Conta do Banco do Brasil para doações
Agência: 3311-1
Conta Corrente: 17.984-1
CNPJ: 13.487.275/0001-43

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.