Jovens denunciam ação truculenta da Guarda Metropolitana na Rua do Lazer

Cerca de 200 jovens que se reuniam na região central foram dispersados pela GCM. Para grupo, ação foi agressiva e desproporcional, mas Guarda diz que operação foi tranquila

Foi publicada nas redes sociais uma denúncia de jovens sobre ação da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Goiânia na Rua do Lazer. Segundo o relato, por volta das 2 horas da madrugada deste sábado, 16, cerca de 10 viaturas da GCM e da Ronda Ostensiva Municipal (Romu) cercaram pelos dois lados a praça da rua 8 no Centro, conhecida como Rua do Lazer.

No local público, havia cerca de 200 jovens. “Sem aviso prévio, sem diálogo precedente, sem tentativa pacífica de negociação, chegaram pela Rua 3 e pela Avenida Anhanguera, como que de surpresa, jogando bombas e partindo para cima dos jovens”, relatou o jornalista Heitor Vilela.

“Hoje mais uma vez presenciamos a truculência, despreparo e desumanidade da Guarda Civil Metropolitana de Goiânia. Amplamente conhecida por agredir trabalhadores ambulantes, professores do município e acabar de forma agressiva e desproporcional com qualquer movimento cultural ou encontro de jovens nas ruas da cidade”, escreveu.

De acordo com a denúncia, os jovens foram enfileirados e por mais de uma hora foram alvo de revistas “vexativas, tapas nas costas e chutes nas pernas”. Segundo ele, as pessoas estavam “rendidas com as mãos na parede”. “Chegaram ao ponto de deixar uma moça urinar em pé nas próprias roupas, mesmo depois da mesma gritar a necessidade de ir ao banheiro.”

Sobre o ocorrido, no começo da tarde a Redação do Jornal Opção recebeu a seguinte nota, emitida pela GCM:

A Guarda Civil Metropolitana de Goiânia esclarece que, nesta madrugada (16/10), recebeu denúncia de aglomeração de mais de 200 pessoas na Rua do Lazer, em um bar na região central da capital. No local, equipes dispersaram as pessoas que saíram por espontânea vontade, conforme atestam as imagens de segurança. Já as pessoas que permaneceram na aglomeração foram abordadas seguindo o Procedimento Operacional Padrão (POP) e, posteriormente, foram liberadas no local.

A Guarda Civil Metropolitana de Goiânia informa que tem como missão a proteção dos direitos humanos fundamentais, o exercício da cidadania, das liberdades públicas e a preservação da vida e que não compactua com situações que envolvam excesso ou qualquer outro tipo de abuso de autoridade e agressão à vida humana. Informa ainda que apura todas as denúncias com rigor, para que medidas exemplares sejam tomadas, caso seja necessário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.