Autor do movimento emedebista favorável a Caiado, deputado declara guerra à ala vilelista do partido

Daniel Vilela e José Nelto concorrem a diretório estadual | Fotos: Renan Accioly/Jornal Opção e Marcos Kennedy/Assembleia

Entornou de vez o caldo no MDB. Se durante o evento de apoio ao senador Ronaldo Caiado (DEM) na última terça (20), parte dos emedebistas dissidentes optou por um discurso mais ameno em prol da união, agora, parece estar declarada de vez a guerra dentro do partido.

Em entrevista ao Jornal Opção nesta quarta-feira (21), o deputado estadual José Nelto (MDB), autor do movimento emedebista favorável a Caiado, assumiu ataques a ala vilelista e chegou a se referir ao deputado federal Daniel Vilela (MDB) como “candidato laranja” do governo de Goiás.

Durante evento na Assembleia Legislativa, o discurso já havia sido proferido pelo prefeito de Formosa, Ernesto Roller. Em entrevista coletiva, ele dirigiu os ataques ao pai de Daniel, o ex-prefeito Maguito Vilela. Segundo Roller, o líder teria dito a aliados que o filho apoiaria Zé Eliton, candidato do PSDB, em um eventual segundo turno.

Para José Nelto, Caiado possui todos os critérios para aglutinar a oposição no Estado, além de ser reconhecido pelo que chama de “núcleo duro” do MDB. “É o grupo que não aceita a corrupção, nem denúncias na Lava Jato e também não aceita conversa com o Palácio das Esmeraldas”, explica.

O parlamentar também destaca o bom resultado de Caiado nas pesquisas qualitativas e quantitativas no Estado. Quando questionado se não teme mudança de cenário, já que, historicamente nas corridas eleitorais goianas, quem sai na frente não necessariamente ganha eleição, o emedebista diz apenas que é essa uma “conversa” usada pelo governo de Goiás.

Nelto trata com desdém as críticas que tem recebido de aliados e de colegas da Assembleia sobre ir contra a vontade do próprio partido. Questionado se pretende deixar a liderança do MDB na Casa, ele usa como resposta um conhecido provérbio árabe: “Enquanto os cães ladram a carruagem passa”.